Enxugando a máquina

O Orçamento de 2018 não prevê concursos públicos nem nomeações de aprovados.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 20 comentários
  1. A imensa máquina pública é um fato em todas es eferas, e não é fácil acabar com isso fatalmente. Acredito que deveria haver uma redistribuição de servidores públicos nas áreas mais fundamentais para o Estado. Polícia Federal, um exemplo de atividade típica, carece enormemente de servidores da carreira de gestão que em outros Órgãos, na sua imensa maioria, são subutilizados. Assim como na justiça, saúde (esse tenho meus poréns) e educação. O Estado deve haver foco da mesma forma que qualquer coisa na vida implementando eficazmente todos seus recursos, inclusive os recursos humanos.

  2. Mas isso não impedirá que muitos entrem junto aos parlamentares. A famosa “janela” ou jeitinho brasileiro. Será que vão terceirizar de vez? Governo da desgovernança. A única coisa que gostam de colocar no orçamento é verba extra para os partidos políticos.

  3. O pessoal de Brasília vive num mundo irreal, de bolhas de sabão cor de rosa. São um monte de comunistas na Fofolândia do dinheiro público que eles não produziram. Continuam ganhando 100 mil reais por mês de penduricalhos bizarros no salário já bizarramente alto. Continuam fazendo concurso público com salário perto de 30 mil. A CAUSA DE TODOS OS PROBLEMAS GRAVES DO PAÍS É DESSES SUJEITOS QUE SE SUPÕEM DEUSES, CHAMADOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS. Uma cambada de lixo podre que não produz NADA DE RELEVANTE e só sabe SUGAR

  4. Já deveriam acabar com os de 2017! Petrobras tem concurso aberto com salário inicial de R$ 9 mil. Absurdo! Tem concurso aberto pra Magistratura com salário inicial de R$ 27,5 mil. Não dá! Não há país que aguente!
    Salário de funcionário público não pode passar de 2 salários mínimos o inicial e 10 salários mínimos no final de carreira! E ponto final!
    A carreira pertence ao Estado e não a pessoas. Que o Estado brasileiro extingua todas elas e recomece tudo do zero com salários compatíveis.
    Ou vamos quebrar em 2 ou 3 anos. Aí, confisco da poupança. Brasil não tem outra solução.

    1. Queria ver o nível dos magistrados que ocupariam um cargo que paga 2 SM. Não tem jeito, certos cargos devem ser bem remunerados, sob pena de entrar pessoas despraparadas. 27 mil para magistrado é justo. Não são justos os penduricalhos.

  5. Esse discurso “Me engana que eu Gosto” já não tem o menor efeito apelativo. A iniciativa privada dispensou + de 10 milhões da força de trabalho que nunca mais será absorvida no seu total. O setor público (3 instância e poderes, autarquias, empresas públicas,mistas enfim, tudo que for público TEM DE SE AJUSTAR. Cortes de pessoal celetistas, contratados, comissionados. Para os estatutários, redução de jornada, redução de salários, diminuição dos organogramas de orgãos (sem pé nem cabeça), cortes de mordomias, jornada de 220 horas/mensais, com qualquer mortal da área privada, mesmo sistema de previdencia.
    Não adianta ficar com esses contingenciamentos que só postergam,diferem o problema. É preciso, imprescindível CORTAR A DESPESA, TORNAR A MÁQUINA PÚBLICA BARATA E FUNCIONAL. É difícil, não é missão para qualquer um, mas de se não feita a “NATUREZA A FARÁ”.

  6. O Brasil precisa extinguir o funcionarismo público.
    Sou Analista de Sistemas, Meste em Sistemas de Informação e Doutora em Sistemas de Inteligência Artificial
    Sistemas de Inteligência Artificial, são muito mais eficientes que milhares de funcionários fazendo atividades improdutivas não focadas na finalidade da existência das Instituições.
    Detran, Cartórios, Receitas (municipais, estaduais e federal), Previdência Social, Judiciário podem ter mais de 90 % de suas atividades executadas com eficácia e assertividade de 99,99999%. Com a certeza da eliminação do risco de erro humano (falha, má fé, corrupção).
    Agência Reguladoras, Incra, Funai, Bancos Públicos, Secretarias, Autarquias e tantos outros cabides de emprego, precisam extintos. Servem somente aos próprios interesses corporativistas, ou de Agentes Governamentais corruptos.
    SEGURANÇA, SAÚDE E EDUCAÇÃO, deveriam canalizar a quase totalidade dos recursos públicos.

    1. Mas o aldo rebelo, ex ministro da ciencia e tecnologia, fez uma lei que nenhuma tecnologia pode cortar emprego de concursado. Acho que foi no início dos anos 90.

      Assim, mesmo que a tecnologia seja melhor, não pode ser implantada, esse é o Brasil.

  7. Finalmente!
    O Brasil precisa extinguir o funcionarismo público.
    Sou Analista de Sistemas, Meste em Sistemas de Informação e Doutora em Sistemas de Inteligência Artificial
    Sistemas de Inteligência Artificial, são muito mais eficientes que milhares de funcionários fazendo atividades improdutivas não focadas na finalidade da existência das Instituições.
    Detran, Cartórios, Receitas (municipais, estaduais e federal), Previdência Social, Judiciário podem ter mais de 90 % de suas atividades executadas com eficácia e assertividade de 99,99999%. Com a certeza da eliminação do risco de erro humano (falha, má fé, corrupção).
    Agência Reguladoras, Incra, Funai, Bancos Públicos, Secretarias, Autarquias e tantos outros cabides de emprego, precisam extintos. Servem somente aos próprios interesses corporativistas, ou de Agentes Governamentais corruptos.
    SEGURANÇA, SAÚDE E EDUCAÇÃO, deveriam canalizar a quase totalidade dos recursos públicos.

  8. Que benção!!
    O Brasil precisa extinguir o funcionarismo público.
    Sou Analista de Sistemas, Meste em Sistemas de Informação e Doutora em Sistemas de Inteligência Artificial
    Sistemas de Inteligência Artificial, são muito mais eficientes que milhares de funcionários fazendo atividades improdutivas não focadas na finalidade da existência das Instituições.
    Detran, Cartórios, Receitas (municipais, estaduais e federal), Previdência Social, Judiciário podem ter mais de 90 % de suas atividades executadas com eficácia e assertividade de 99,99999%. Com a certeza da eliminação do risco de erro humano (falha, má fé, corrupção).
    Agência Reguladoras, Incra, Funai, Bancos Públicos, Secretarias, Autarquias e tantos outros cabides de emprego, precisam extintos. Servem somente aos próprios interesses corporativistas, ou de Agentes Governamentais corruptos.
    SEGURANÇA, SAÚDE E EDUCAÇÃO, deveriam canalizar a quase totalidade dos recursos públicos.

    1. O problema é que, com esse raciocínio de “enxugar a máquina pública, as áreas que sempre são mais afetadas são justamente as de segurança, saúde e educação.

  9. O título da matéria deveria ser “não molhando ainda mais a máquina”.
    Dia virá, sob Bolsonaro, que o post dirá: ENXUGANDO A MÁQUINA COM DIMINUIÇÃO DE CONCURSOS PÚBLICOS, PRIVATIZAÇÃO DO BANCO DO BRASIL, PETROBRÁS, CAIXA ECONÔMICA, E CORREIOS. MAIS DEMISSÕES E EXTINÇÃO DE 90% DOS CARGOS COMISSIONADOS, OCUPADOS ATÉ AQUI POR GENTE DO LULA, DA DILMA, E DO TEMER. Se Bolsonaro desta etapa em diante de sua caminhada até sua eleição, não disser nada sobre isso, ou, malandramente tergiversar, não só não terá meu voto, como trabalharei contra ele.

  10. E deveria ficar assim por pelo menos uma década, pelo menos em carguinhos administrativos. Chega de barnabé fazendo de conta que trabalha e engrossando a fila dos que exigem vantagens e mais vantagens.