"Eu queria R$ 50 bilhões na mão do Tarcísio", diz Bolsonaro

“Eu queria R$ 50 bilhões na mão do Tarcísio”, diz Bolsonaro

Jair Bolsonaro voltou a falar, em live, que o governo não pode prorrogar o coronavoucher até dezembro pelo valor de R$ 600.

Segundo o presidente, o valor atual do auxílio emergencial cria dívida de R$ 50 bilhões por mês.

“Eu queria R$ 50 bilhões na mão do Tarcísio. Eu acho que em um ano ele resolveria os grandes problemas de infraestrutura no Brasil. E a Infraestrutura, nesse ano que vai entrar agora, a previsão é de R$ 8 bilhões. Orçamento anual, R$ 8 bilhões.”

Damares, que está ao lado de Bolsonaro, comentou: “Põe R$ 5 bilhões na minha mão, presidente.”

Bolsonaro também disse que tem recebido notícias da equipe de Paulo Guedes sobre a “economia estar reagindo”, mas destacou que o Brasil “não poder continuar se endividando”.

“No começo eram três meses [de coronavoucher]. Passamos para cinco. Agora, serão mais quatro (…). Não dá para manter os R$ 600, e os R$ 200 é pouco demais. Vai ficar entre R$ 600 e R$ 200.”

Leia mais: 'Crusoé' revelou pagamentos da JBS ao advogado de Bolsonaro e a participação do presidente em operação em favor do grupo dos irmãos Joesley e Wesley Batista. E os repórteres seguem investigando
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 10 comentários
TOPO