Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Eu sabia que tinha que fazer igual ao Reagan", diz Guedes sobre reforma do IR

Em entrevista a O Antagonista, o ministro da Economia disse que, depois da retirada de alguns "jabutis" da Receita, o texto está pronto para ser votado
“Eu sabia que tinha que fazer igual ao Reagan”, diz Guedes sobre reforma do IR
Foto: Marcos Corrêa/PR

Paulo Guedes está animado com a última versão da reforma do Imposto de Renda, que retira a tributação sobre lucros e dividendos pagos por empresas do Simples Nacional. Em entrevista a O Antagonista, o ministro da Economia disse que, depois da retirada de alguns “jabutis” da Receita, o texto está pronto para ser votado.

“Conversei hoje com o Celso Sabino e a grande linha da reforma está mantida. Tributar os super ricos e aliviar para as empresas, aliviando também os assalariados.”

Guedes afirmou ainda que o objetivo da proposta “é seguir a tendência do resto do mundo” e toma como modelo a reforma realizada pelo ex-presidente americano Ronald Reagan (1981-89).

“Há 40 anos o imposto sobre empresas vem baixando no mundo, enquanto sobe o dos dividendos. Eu sabia que tinha que fazer igual ao Reagan, que fez uma revolução. Ele baixou a carga tributária das empresas para 34%. Nós vamos a 21,5%. No Chile, o imposto sobre empresas é de 10%. Sobre o dividendo é de 40%. Eu quero que quem gera emprego cresça mais.”

Para o ministro, a tributação de lucros e dividendos “desmonta a narrativa do PT”. “A esquerda ficou desorientada. Demos um susto danado em todo mundo.”

Guedes aposta ainda na aprovação do CBS, em substituição ao PIS/Cofins. “Vamos abrir mão de um imposto sobre faturamento, para ir para outro tipo de imposto, tecnicamente mais eficiente, que alcançará uma base maior.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO