ACESSE

Exclusivo: O 'contrato' da Oi com o sócio de Lulinha

Telegram

Há duas semanas, a Folha publicou entrevista com Marco Aurélio Vitale, ex-diretor do Grupo Gol, que denunciou à Receita e ao MPF parte das falcatruas de Jonas Suassuna, o sócio-laranja dos Lula da Silva.

Vitale revelou que a operadora Oi firmou com a Gol Discos, de Suassuna, um contrato que viabilizou o repasse de R$ 16,8 milhões – no total, a Oi pagou 27,2 milhões ao grupo Gol.

O documento, entregue ao MPF e obtido por O Antagonista, previa o fornecimento de conteúdo da Bíblia narrada por Cid Moreira para um portal de voz da operadora de telefonia.

Além de um adiantamento de R$ 800 mil, o contrato garantia repasses mensais mínimos de R$ 600 mil ou 50% do lucro com o serviço. Uma planilha também entregue ao MPF demonstra que o serviço foi um fracasso retumbante, mas a Oi honrou os pagamentos.

Vitale garante que os valores foram uma contrapartida a Lula, por meio do sócio do filho, pelo decreto que permitiu a fusão da Oi com a Brasil Telecom. A coincidência de datas – o contrato foi assinado menos de dois meses após o decreto – fortalece a versão do executivo.

Confira a íntegra AQUI.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários