Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Existe, obviamente, uma vontade de fazer mudanças na poupança"

A afirmação foi feita pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; ele não detalhou que alterações seriam feitas na remuneração das cadernetas
“Existe, obviamente, uma vontade de fazer mudanças na poupança”
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou há pouco que tem feito estudos sobre a poupança brasileira e que “existe vontade” de fazer mudanças na remuneração das cadernetas. Entretanto, ele não detalhou como seria essa alteração ou quando seria feita.

A afirmação de Campos Neto foi feita durante um evento online com empresários do setor imobiliário e respondeu uma pergunta de Joseph Meyer Nigri, executivo da Tecnisa. Ele questionou se seria possível mudar a remuneração das cadernetas.

“A gente tem estudado muito o tema da poupança. Existe, obviamente, uma vontade de fazer mudanças na poupança. A poupança tem várias conexões de direcionamento com várias coisas que fazem com que a mudança seja bastante traumática. Essa mudança tem que ser faseada, bastante lenta, porque pode criar ruptura nas fontes de financiamento de algumas coisas”, disse.

Segundo Campos Neto, uma mudança na remuneração da poupança deve ser feita por meio de uma consulta pública, escutando todos os agentes envolvidos nesse mercado.

Desde 4 de maio de 2012, a caderneta de poupança passou a ter dois tipos de remuneração. As aplicações feitas até 3 de maio daquele ano continuaram rendendo 0,5% ao mês mais TR (Taxa Referencial, que atualmente está zerada), ou seja, 6,17% ao ano.

A regra determina que toda vez que a Selic ficar abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento será de 70% da Selic mais TR.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....