Ficou para depois

Rodrigo Maia disse a Miriam Leitão que só depois das eleições será possível votar a PEC do teto dos gastos públicos e só no ano que vem vai a plenário a reforma da Previdência.