"Fizemos o que era possível ser feito", diz Bolsonaro sobre FGTS

Um dia depois do anúncio da liberação de saques de contas ativas e inativas do FGTS, Jair Bolsonaro disse que o governo fez “o que era possível” e classificou a medida como “um pequeno ânimo para a economia”.

Os saques do FGTS poderão ser realizados a partir de setembro — o limite será de R$ 500 por conta.

“Fizemos o que era possível ser feito. Quem acha pouco, é só não retirar [os recursos]”, disse o presidente, em Manaus.

Comentários

  • Lucio -

    Melhor que ficar preso na Caixa da ná mão dos trabalhadores , gastem como quiser , movimenta essa economia , o FGTS fica lá 4 anos e rende pouco .

  • Mister_MM -

    PA.U. NO GUEDES não entende POHHRRA DE ECONOMINA. E o governo do BOZO consegue ser mais COMUNI.STA que o governo de FIDEL CASTRO. Vai demorar quantos tempo pro Brasil enxergar o óbvio?

  • GCJ -

    Idéias "liberais" do verme parasita para ROUBAR nosso DINHEIRO: 1) ref. da previdência 2) cobrar toda vez que o imóvel tiver aumento (mesmo que não venda) 3) fim da recisão 4) armadilha do FGTS

Ler 59 comentários