Fora de ordem

A nova matriz desejou um déficit primário também para 2016, mas isso pode custar a renúncia de Levy e do próprio investment grade.

Portanto, novos rumores indicam (grande) aumento de impostos à la CIDE combinado com (pequeno) corte de gastos públicos, com vistas a recuperar a meta de superávit de 0,7% do PIB.

Por razões diferentes, este é o cenário second best para Levy, second best para Nelson Barbosa e second best também para Renan Calheiros.

Ajuda a lembrar que o segundo melhor colocado é sempre o primeiro pior.

Faça o primeiro comentário