A geração que não compra

Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, alertou na última sexta-feira para o fato de que a falta de vagas com carteira assinada criou uma geração de trabalhadores voltados apenas para a sobrevivência, publica a Crusoé.

Pela insegurança de ocupações como motoristas de aplicativo e ambulantes, essa geração não investe na compra de bens, o que poderia reaquecer o mercado.

Leia a íntegra da nota aqui.

2019 não será um ano para amadores. Conte com a ajuda de especialistas para chegar são e salvo a 2020 AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Ou estão apenas se revoltando contra o preço abusivo de algumas coisas e, finalmente, aprendendo a economizar um pouco ao invés de gastar tudo, como ocorre nos países ricos… A, os “especialista

Ler mais 48 comentários
  1. Ou estão apenas se revoltando contra o preço abusivo de algumas coisas e, finalmente, aprendendo a economizar um pouco ao invés de gastar tudo, como ocorre nos países ricos… A, os “especialista

  2. É por isso que eu falo que Bolsonaro tem de destravar a economia rápido,depois o resto vai a reboque.Tem seis meses de lua de mel para isso,depois começa a complicar.Vamos descer do palanque já!!

  3. Existe uma diferança entre “bico” e empreendedorismo. para o qual não há contexto fértil. Assim, estas iniciativas não passam de “bicos” feitos por gente que só sabe ser empregada.

  4. Isso se dará num primeiro momento, depois que as coisas forem chegando nos trilhos, esse pessoal voltará ao consumo. Isso é natural numa transição como essa, o resto é alarmismo de esquerdistas.

    1. Mais um que não entende bulhufas dando corda para PT e cia. O cenário deixado pela Dilma foi de terra arrasada. Vai demorar mais de oito anos para o Brasil recuperar tudo que perdeu.

    1. E foi o bolsonaro? Ele nao pode arcar com essa conta… Ten-se que ter paciencia e esperar um ano para reclamar, nao da para comecar chutando a lata….. Paciencia

  5. Os jovens vão ter que se acostumar com um mundo em que são o trabalho, a disciplina, a competência que determinam o sucesso, e não direitos absurdos que levam a ganhos oportunistas contra empres

  6. Neste meio tem muitos, mas muitos jovens, saudáveis que podem trabalhar, mas não saem do conforto da casa dos pais. O mercado está contratando Aposentados, pois os “coroas”, são bons de trabalho

    1. É que, se os jovens forem trabalhar com salário de mil reais e custo de vida como o atual, vão viver pior do que fazendo nada na casa dos pais. Este é o problema!

  7. Parabéns aos governos socialistas das últimas décadas por destruir nossas indústrias e acabar com a qualificação de pessoal. Eis aí o resultado: um povo desqualificado e sem emprego.

  8. Pra ele empreendedorismo é uma carteira de trabalho. Compra a crédito é outro departamento. Aqueles que trabalham com aplicativos, para ele, parece que o veículo caiu do céu. Mudou o perfil de co

  9. E vai piorar. COVAS antecipou-se e antes mesmo dos trabalhadores receberem o novo mínimo reajust. ‘negativamente’, ele já tirou R$ 12,00 de ñ registrados e informais q ñ tem Vale Tranporte.

    1. Sou apolítico e não trabalho com esse foco. A verdade é que COVAS assim como os demais se borra de medo dos BARÕES dos ÔNIBUS, que em SAMPA e Municípios vizinhos é tal qual o Rio, c/Barata.

  10. Desculpe-me mestre Cimar, mas este ano já fiz uns dez Posts alertando s/isso, eis que são os menores salário q movem o Merc Interno. Sem esses 5o milhões de consumidores o BRASIL QUEBRA.

  11. GOVERNO DO PT….. entregou Brasil com 14 MILHÕES desempregados, recessão economica, 70 mil mortes ano, formandos sem saber fazer contas, corrupção bilionária, serviços publicos péssimos. CHEGA

    1. Isso mesmo. Outro dia uma moça (possuidora do segundo grau) me perguntou o que era esdrúxulo. Respondi que é o mesmo que heteróclito. Pirou. Mandei pesquisar na internet.

  12. Tenho carteira assinada mas me incluo nessa também, aqui em casa o lema é “primeiro o bucho, depois o luxo, se sobrar algum”. Cada ano está mais difícil fazer outras coisas além de se alimenta

  13. O raciocinio segue uma lógica keynesiana e/ou marxista. Crises são geradas por subconsumo e somente são superadas por ampliação do mesmo consumo. Produtividade ou poupança não desempenham nada

  14. O que dói é ver uma legião de brasileiros(as) se arrastando pelas ruas com C.V. medíocre (mercê do sistema de ensino) implorando emprego enquanto o stablishment esbanja recursos públicos.

  15. Acabar com a CLT , FGTS, ensinar matemática financeira básica na escola . Ensinar o que mercado de ações, e como sobreviver nos USA sem CLT, seguro desemprego FGTS e INSS…tudo ensinado já