ACESSE

Governo avalia dividir pagamento de novas parcelas do coronavoucher

Telegram

A equipe econômica do governo, o Ministério da Cidadania e a Caixa avaliam dividir o pagamento dos R$ 600 do coronavoucher em parcelas menores nos próximos dois meses.

A prorrogação do auxílio emergencial foi anunciada há pouco por Paulo Guedes, mas o cronograma do pagamento ainda é incerto.

As parcelas poderão ser divididas, por exemplo, em R$ 400 na primeira quinzena e R$ 200 nos 15 dias finais do mês.

Paulo Guedes avalia que a divisão dos repasses é “mais inteligente”, porque os recursos poderão cobrir os beneficiados por três meses.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, confessou há pouco que o cronograma do pagamento ainda não foi definido e disse que a expectativa é anunciar a forma do repasse “em breve”.

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

  • Adriana -

    Aí a pessoa tem que ir para aquela fila enorme, 2 vezes no mesmo mês. Ninguém merece!

  • Ricardo -

    Exatamente isso. Mais pessoas e mais dias nas filas da Caixa.

  • Thiago -

    O governo do FAKE... Vamos pagar sim 2 meses de R$600, no fim vai pagar parcelado em 3 meses como queria.

Ler 4 comentários