Governo planeja ‘empréstimo criativo’ para a Petrobras

O Estadão informa que o governo Dilma vai usar fórmula criativa de Guido Mantega para dar fôlego à Petrobras. A estratégia é capitalizar a estatal com dinheiro do Tesouro por meio de um instrumento “híbrido” de capital e dívida, uma espécie de empréstimo sem data de vencimento.

O mecanismo já foi usado no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal e tem impacto direto na dívida pública bruta, mas não aparece na dívida líquida nem no resultado fiscal primário. Como a Petrobras não é uma instituição financeira, o governo terá de criar um fundo constitucional para servir de intermediário do empréstimo.

A Petrobras hoje tem uma dívida impagável de meio trilhão de reais.