Guedes ainda não pediu as contas

Guedes ainda não pediu as contas
Foto: Isac Nóbrega/PR

“A desmoralização explícita de Paulo Guedes e de sua agenda liberal por parte do presidente deveria bastar para que o ministro afinal se desse conta da ‘venezuelização’ do governo e pedisse as contas”, diz o Estadão, em editorial.

“Isso ainda não aconteceu, mas Paulo Guedes não escondeu seu desconforto (…). O ministro da Economia admitiu que o presidente da República atropelou a governança da Petrobrás, ao arrepio dos interesses dos acionistas privados e das regras básicas da administração pública, somente para atender às reivindicações de eleitores ‘fiéis’, ‘típicos’, ‘associados’ a Bolsonaro. 

Assim, ouvimos da boca do ministro da Economia em pessoa que o presidente da República gerou imenso prejuízo para a Petrobrás e, consequentemente, para o País, porque precisava dar uma ‘satisfação’ a um punhado de eleitores.”

Leia mais: Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição
Mais notícias
TOPO