ACESSE

Guedes insiste em imposto nos moldes da CPMF

Telegram

Na videoconferência promovida nesta sexta (3) pela Abdib, Paulo Guedes voltou a defender a adoção de um imposto similar à extinta CPMF como forma de ampliar a base de arrecadação do governo –sim, mais uma vez.

“Em vez de ter só uma base de consumo e renda —e o Brasil tributa demais o consumo com impostos indiretos, que são regressivos, e de menos a renda—, é melhor, em vez de aumentar muito o Imposto de Renda, criar uma outra base de tributação qualquer, que podem ser transações digitais, pagamentos, alguma coisa que te permita manter alíquotas baixas”, declarou o ministro da Economia.

A ideia de uma “nova CPMF” é rejeitada por Jair Bolsonaro e já resultou na demissão de Marcos Cintra da chefia da Receita federal.

Guedes afirmou ainda que proposta de reforma tributária do governo está “absolutamente pronta” e deve ser encaminhada nos próximos dias ao Congresso.

Aparentemente, é a mesma proposta que, em fevereiro, o ministro prometeu mandar ao Congresso “em duas semanas”. Devem ser as duas semanas mais longas da história da humanidade.

Leia mais: A receita lulista seguida à risca por Bolsonaro. Clique para ler na ÍNTEGRA

Comentários

  • Ruy -

    A CPMF é insonegável . Que tal um estudo sobre a cobrança apenas nos débitos (ou nos créditos). e com prazo INEGOCIÁVEL de validade ? Poderíamos agradar á gregos e troianos...

  • MILA -

    COLOCAR MAIS IMPOSTOS PRA SEREM ROUBADOS--PELO BOSONAROS--OELO GUEDES--PELO--CENTRÃO, PELOS PETRALHAS

  • André -

    Brasil F A L I D O, empresários vendendo o almoço para comer o jantar após 72 horas de jejum forçado, e o sujeito quer criar imposto? É louco.

Ler 89 comentários