Guedes: 'Ninguém mexe em direitos, mas daremos opções'

Telegram

Após reunião com Davi Alcolumbre, Paulo Guedes repetiu que a reforma da Previdência não incluirá, neste momento, mudanças no regime trabalhista, informa o Estadão.

O ministro da Economia voltou a dizer que o atual sistema de direitos trabalhistas faz com que mais de 46 milhões de brasileiros estejam na informalidade.

Questionado sobre o eventual fim de direitos previstos na Constituição, como o 13º salário,  Guedes refutou a ideia. “Ninguém mexe em direitos, mas daremos novas alternativas para os trabalhadores.”

Ele também atacou o que chamou de “interesses corporativos” das centrais sindicais brasileiras.

“São falsas lideranças que aprisionaram o Brasil a uma legislação fascista de trabalho. Os presidentes dos sindicatos precisam ter paciência, mas devem saber que a vida deles não será tão boa como antes. Está saindo a velha política e entrando uma nova política.”

Comentários

  • O -

    Sou a favor da reforma!!! Direitos iguais para executivo, legislativo, judiciário, MP, DP, etc Militares passam a ter sindicalização, direito a greve, não ser transferido para outra UF. Assim sou!

  • José -

    O País não é do Governo. Todo o Poder do Estado emana do Povo, e quem tem que dar opções é o Povo e não o Governo. Que tal tirarem direitos e elegermos novos representantes nas urnas?!

  • José -

    Eu também tenho uma opção: aprovem reformas que retirem o direito dos trabalhadores e eu duvido que Bolsonaro se reelege.

Ler 29 comentários