Guedes prepara desvinculação dos gastos

Telegram

Ao mesmo tempo que prepara a reforma da Previdência, Paulo Guedes também articula a aprovação de uma emenda à Constituição que desvincule as despesas do Orçamento, relata Claudia Safatle, no Valor.

A ideia é dar liberdade aos parlamentares federais para manejarem, ano a ano, a distribuição dos recursos para estados e municípios conforme as prioridades e necessidades do momento.

“De um Orçamento anual da ordem de R$ 1,5 trilhão, deputados e senadores têm direito de decidir sobre não mais do que R$ 10 bilhões. O Congresso Nacional cuida das migalhas.”

O jornal mostra que hoje, 96% dos gastos são de aplicação obrigatória em áreas pré-determinadas, que nem sempre atendem às demandas locais na proporção adequada. Em 2018, R$ 7,3 bilhões sobraram porque ministérios não conseguiram gastar o dinheiro.

Segundo o jornal, vários interlocutores tem aconselhado Guedes a “levar adiante a discussão mesmo depois de aprovada a nova Previdência”. Aprovadas, as duas propostas poderiam catapultar o crescimento para 5 a 6% ao ano.

Comentários

  • Md1965 -

    Cabe ao antagonista apurar. Conheço uma pessoa aposentada do ministério da educação e ela me disse que as verbas que não foram utilizadas eram distribuídas entre tidos os funcionários do minist

  • Vicente -

    Engraçado! Este blog aceita comentários com palavras de baixo calão, diversas ofensas e, impressionantemente, bloqueiam outros que falam nada mais que a verdade! Loucos?

  • José -

    A idéia é boa mas acrescento que é chegada a hora de falarmos sobre DESINDEXAÇÃO!

Ler 44 comentários