ACESSE

Gustavo Franco: grau de abertura do Brasil é 'ridículo'

Telegram

Em evento organizado pela Gazeta do Povo paranaense, o ex-presidente do BC Gustavo Franco classificou como “ridículo” o grau de abertura comercial do Brasil, registra o Estadão.

Franco, que coordena o programa econômico de João Amoêdo no Partido Novo, criticou a proposta de abertura gradual da economia atribuída a Roberto Giannetti da Fonseca, um dos assessores da pré-candidatura de Geraldo Alckmin.

“Hoje, o Brasil tem grau de abertura ridículo. Em qualquer escala de comparação entre países, somos os últimos. Pena que ele não está aqui, mas, se fizer a abertura gradual que o Roberto Giannetti quer fazer, seguiremos em último”, disse o ex-presidente do BC.

O assessor de Alckmin, cuja presença era esperada no debate, não compareceu por causa de um evento de pré-campanha do tucano.

Comentários

  • Fernanda -

    Vamos pensar no que interessa. Geraldo Alckmin é trabalho sério e sensato! Vamos trabalhar para o Brasil crescer com Geraldo presidente

  • Beth -

    João Amoedo é a melhor opção que o país já teve! Além de não ser político é sério, ponderado e não representa ou está a serviço de um grupo ou partido que quer perpetuar-se no Poder. É Partido Novo para renovar o país e esquecer o populismo barato que nos sai muito caro!

  • Angelo -

    Então abre tudo e quebra setores inteiros da economia é isso? Ou seja por décadas ficou fechado demais e aí abre de uma vez. Que bela política heim? Em qualquer lugar que isso foi feito foi uma catastrofe. Esse cara é um irresponsável. Nenhum país sério do mundo jamais fez isso.

Ler 54 comentários