Ímpeto gastador

A Folha de S.Paulo diz que “o mercado financeiro começa a se preocupar com a gestão Temer. Os sucessivos aumentos de gastos para contemplar o funcionalismo somados à ambição do Congresso em usar projetos prioritários para ampliar despesas têm gerado desconfiança”.

Até Henrique Meirelles, segundo a reportagem, “começa a sofrer críticas. Dois executivos avaliaram recentemente que o ministro da Fazenda não tem conseguido frear o ímpeto gastador da área política”.