Informações privilegiadas, eu?

Alguém ainda se lembra de Joaquim Levy?

Pois O Globo noticia que: “A Comissão de Ética Pública da Presidência da República voltou atrás e decidiu que o ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy não precisará cumprir quarentena antes de assumir o cargo de diretor financeiro do Banco Mundial. Com isso, ele estará liberado para assumir o cargo nesta segunda-feira, dia 1º de fevereiro, como estava previsto. O ex-ministro recorreu de uma decisão da Comissão adotada na última quinta-feira, dia 28 de janeiro, que exigia o cumprimento de uma quarentena de seis meses. O entendimento do relator do caso, conselheiro Horário Pires, era que poderia haver conflito de interesses e vazamento de informações privilegiadas”.

Até Joaquim Levy deve ter achado graça de alguém acreditar que, como ministro da Fazenda de Dilma Rousseff, ele detinha informações privilegiadas.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200