Joaquim Levy é mentiroso

Joaquim Levy fez campanha para Aécio Neves. Até ontem, portanto, discorria sobre a irresponsabilidade econômica e política do governo Dilma — a gastança desenfreada, o inchaço da máquina, as transferências vultosas e irresponsáveis do Tesouro Nacional para o BNDES clientelista, a corrupção na Petrobras, os desmandos no setor elétrico e as negociatas envolvendoos fundos de pensão das estatais. Mas eis que…

…Joaquim Levy foi nomeado ministro da Fazenda do PT. Hoje, ele disse que, em relação à estabilidade fiscal, nos últimos anos, “pode ter tido uma ‘escorregadinha’, mas a realidade aflora”. Ele afirmou ainda que o ajuste fiscal a ser feito precisará de “certa imaginação” e “esforço” e que “temos capacidade de fazer reengenharia da nossa economia sem grande dificuldade”.

Não precisamos de certa imaginação nem de esforço para analisar a sua fala. Só existem duas opções para a mudança de opinião do ministro da Fazenda:

a) Se Joaquim Levy acreditava no que dizia há menos de quatro meses, ele está mentindo agora.

b) Se Joaquim Levy não acreditava no que dizia há menos de quatro meses, ele estava mentindo quando fez campanha para Aécio.

O Antagonista fica com a opção “a”, a mesma do mercado.

De qualquer forma, Joaquim Levy é um mentiroso. E ministro da Fazenda mentiroso não é bom para país nenhum.

Joaquim Levy escorrega na verdade

Faça o primeiro comentário