Lei das estatais veda nomeação de assessores de campanha

Telegram

O economista Carlos da Costa, um dos assessores econômicos de Jair Bolsonaro, tenta retornar ao BNDES, onde trabalhou a convite de Paulo Rabello de Castro.

Ele participa ativamente da campanha de Bolsonaro e já deixou claro sua intenção de voltar ao banco. Mas a Lei das Estatais veda a nomeação de integrantes de campanhas políticas por um período de 36 meses.

Comentários

  • Nina -

    Ué, se Paulo Caffarelli, ex-presidente do BB precisa mas não guardou de quarentena, por que deve-se observar a quarentena prevista na Lei das Estatais?

  • Chrisoula -

    Maria Silvia seria um excelente nome. Aliás, ela poderia aproveitar e contar as falcatruas que encontrou no Banco.

  • Rosana -

    Traz a maria Silvia de volta e faz uma devassa no BNDEs. Já passou da hora

Ler 23 comentários