Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Mais um voo de galinha: Itaú Unibanco projeta que economia crescerá 0,5% em 2022

Mario Mesquita, economista-chefe do banco, afirmou que a desaceleração da economia global e o fim do impulso da reabertura de serviços explicam PIB menor
Mais um voo de galinha: Itaú Unibanco projeta que economia crescerá 0,5% em 2022
Foto: Solange Macedo/Itaú/Divulgação

Maior banco privado do país, o Itaú Unibanco estima que a economia brasileira registrará o tímido crescimento de 0,5% em 2022. Segundo o economista-chefe da instituição financeira, Mario Mesquita (foto), o processo de desaceleração da atividade será forte no próximo ano. 

Em relatório aos clientes, Mesquita que a produção industrial e as vendas no varejo surpreenderam negativamente em agosto, indicando que o setor de bens já começou a desacelerar.

“A demanda por bens industriais (de acordo com a pesquisa da FGV) segue acima do nível da produção industrial, mas mostrou sinais de desaceleração na margem. Nas vendas no varejo, a queda nos segmentos sensíveis à renda foi mais acentuada que o recuo nos segmentos sensíveis ao crédito. Isso aponta para efeitos negativos da inflação sobre a renda real. À frente, acreditamos que os segmentos sensíveis a crédito devam recuar em meio à alta de juros e à desaceleração do crédito”, afirmou.

Nas contas do economista, o PIB do terceiro trimestre de 2021 terá alta de 0,4%. Ele revisou de 5,3% para 5% a projeção de crescimento da economia ao longo do ano.

“Continuamos projetando desaceleração do crescimento do PIB de 0,5% em 2022. As elevações das taxas de juros ainda devem impactar o crédito e o setor de bens. A desaceleração da economia global com queda de preço de algumas commodities e o fim do impulso da reabertura de serviços são fatores adicionais para a desaceleração esperada. O primeiro trimestre de 2022 deverá ser beneficiado pelo crescimento esperado da safra agrícola (principalmente milho e soja), mas projetamos queda modesta do PIB nos trimestres subsequentes”, afirmou.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO