Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Malan e a "ousadia da moderação"

Malan e a “ousadia da moderação”
04.09.2002 - O Min. Pedro Malan, durante coletiva. FOTODIGITAL. Foto: Gustavo Miranda / Agncia O Globo

Em artigo publicado na edição deste domingo do Estadão, Pedro Malan defende o fim do “nós contra eles” e pede moderação no debate político rumo às eleições de 2022.

“Teremos menos de três anos à frente para tentar aprofundar esta discussão e encontrar as saídas que devem prevalecer em democracias (sem adjetivos). Saídas que deverão sempre passar pelo diálogo franco, pela resolução de diferenças e conflitos via soluções de compromisso, sem a famosa escolha binária entre o ‘nós e eles’ que tanto mal causou e vem causando ao país”, escreve o ex-ministro da Fazenda.

No texto, intitulado “A ousadia da moderação”, Malan destaca “a importância crucial da continuidade do esforço centrado na agenda de reformas”. “Sem elas, não conseguiremos equacionar nossa insustentável situação fiscal (governo federal e especialmente Estados e municípios), tampouco recuperar de forma sustentada o crescimento econômico, cuja média anual foi, no período 2011-2018, de pífios 0,7%, ante 3,25% em 1995-2010.”

“Estamos há pelo menos 25 anos a tentar lidar com os problemas interligados do nível, da composição e da eficiência tanto do gasto público quanto da arrecadação tributária. É preciso perseverar, se quisermos realmente crescer a taxas mais altas, sem inflação e sem depender de choques externos favoráveis como os que nos ajudaram em passado recente.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO