Mas já não estavam, Maia?

Ao justificar, a jornalistas, a aprovação de uma lei muito boazinha com os Estados falidos, Rodrigo Maia procurou encher a bola do Planalto.

Disse que, com a lei, governo federal poderá decidir as contrapartidas para reestruturar os débitos estaduais.

Pois é: tanto o governo pode decidir, que elas já estavam no projeto de lei.