Meirelles: ‘A reforma da Previdência, em primeiro lugar’

Henrique Meirelles se reuniu com Rodrigo Maia nesta manhã. Na saída do encontro, ele disse, conforme registro do Valor:

“Conversamos sobre os próximos passos da agenda econômica. A ideia é prosseguir normalmente. Esta é a decisão do presidente da Câmara, com a qual concordamos integralmente. A reforma da Previdência, em primeiro lugar. Depois, discutiremos a reforma tributária.”

Segundo o ministro da Fazenda, a equipe econômica e o presidente da Câmara “estão alinhados”.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 14 comentários
  1. Meirelles quer privatizar educação, saúde, previdência, infraestrutura, etc
    Mas não reduz o tamanho do estado, os gastos públicos, nem a carga tributária.
    Pagamos para ter serviços públicos que nao usamos e pagamos os mesmos serviços no ramo privado para obter qualidade.
    Somos extorquidos por parte do setor privado que se aproveita do mau serviço público e coloca preços absurdos no que oferecem.
    Se pagassemos no setor privado as tabelas que o setor público paga, tudo seria mais barato.
    Esses governos são todos de péssima qualidade para dizer o minimo.

  2. Ninguem quer fazer reforma tributária. Somente querem arrecadar mais e administrar mal o que já arrecadam. Esta reforma da previdência não é necessária. Não existe transparência nesta caixa preta.

  3. Que tal colocar em primeiro lugar a auditoria da dívida. Esse discurso do Meirelles, Maia e companhia vão levar o Brasil de volta aos braços das esquerdas em 2018. Que porcaria!

  4. Os servidores da União (administração direta, indireta, judiciário e legislativo) recolhem 11% sobre o bruto de sua remuneração, não há sonegação, não há salário na carteira e salário por fora dela. Pelas regras atuais contribuem por 35 anos e se aposentam somente aos 60 anos, e quando se aposentam continuam contribuindo. Sim contribuem para previdência também aposentados. E mais, desde 2013 os servidores que ingressaram no serviço público da União recebem ao se aposentar a média das contribuições que farão por 35 anos e a aposentadoria está limitada ao teto do INSS.

  5. Me parece outra mentira.. pois, os acordões para livrar denunciados, continuam e não mudara! Previdencia? Querem alterar só os dos trabalhadores, para assertar os erros de administração ou gestão dos governantes anteriores! Isso e justo? Não mas f#*€$€! Qq governo não tem nenhuma credibilidade, nem mesmo com essas urnas manipuladas q não emitem o voto!!

  6. Ah, claro ! Primeiro vão cortar nosso direito à uma aposentadoria já indigente.
    E só depois vão discutir aumento de cargas tributárias, bitributação , tritributação, etc.
    Ou alguém realmente pensa que interessa a alguém diminuir nossa carga ?

  7. Caramba, Antagonistas! Pelo visto vocês vão ter que engolir – além da morte da maracutaia de vocês – a reforma da Previdência, hein? Nem quero imaginar como o Mainardi, o Dantas e o Sabino devem estar se sentindo neste momento, asem a possibilidade de mais postzinhos vagabundos como “Reforma de Previdência virou piada” ou “Devagarinho, devagarinho”, hein? Aliá, nem se deve tocar mais neste assunto com vocês, certo? Desculpem, hein? Tenham uma boa recuperação do trauma.

    1. aposto que é defensor do temer Janot e a PF mandou abraços http://midia.pgr.mpf.mp.br/ascoe/inq_4327_denuncia.pdf esse bandido n aprova mas nada o governo ta morto kkk