Mercado zera chances de BC cortar os juros em novembro

A última reunião do ano do Copom, marcada para 29 e 30 de novembro, deverá terminar com a taxa de juros exatamente onde está: 14% ao ano.

Depois da disparada do dólar, que pressiona a inflação, e da perspectiva de que o Fed suba os juros mais rapidamente, o mercado brasileiro jogou a toalha: não vê nenhuma chance de um novo corte da Selic no curto prazo.

Não foi apenas um movimento de analistas de mercado. Os operadores começaram a negociar taxas futuras de juros mais altas para 2018 e 2019, sinalizando que o ciclo de afrouxamento monetário será comprometido.

Em outubro, o Copom cortou em 0,25 ponto a taxa. O movimento foi comemorado por empresários e o mercado em geral, por se tratar da primeira redução da Selic desde outubro de 2012. Pelo jeito, vai demorar para comemorarmos novamente.

Faça o primeiro comentário