Música para o mercado

Se as condições se mantiverem, é provável que o Copom mantenha o ritmo de corte mais agressivo, visto nesta primeira reunião do ano.

O trecho mais explícito do comunicado, neste sentido, é este aqui, em que cita a “intensificação da flexibilização monetária”:

“O Comitê entende que a convergência da inflação para a meta de 4,5% no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui os anos-calendário de 2017 e, com peso gradualmente crescente, de 2018, é compatível com intensificação da flexibilização monetária em curso.”