Na pandemia, líderes precisam se ater aos fatos, diz pesquisador

Na pandemia, líderes precisam se ater aos fatos, diz pesquisador
Divulgação/Global Leadership Network

“Os seres humanos não temem a mudança. Eles têm medo é do desconhecido”, conta o pesquisador britânico Marcus Buckingham em entrevista à Crusoé.

“Quando uma pessoa é infectada pelo vírus, a doença fica menos assustadora porque é preciso encará-la na prática. No trabalho, se o chefe diz aos seus subordinados claramente qual é a mudança e como ela vai afetar a todos, os funcionários ficam mais resilientes, porque sabem como irão lidar com a realidade. É por isso que os líderes precisam ser claros, honestos. Devem falar sem rodeios. Quando os chefes mentem, dizem que tudo vai voltar ao normal rapidamente e que não há motivo para se preocupar, todos ficam menos resilientes, diz o autor de Nove mitos sobre o trabalho.

Em uma das últimas pesquisas de Buckingham, 26 000 pessoas de 25 países foram entrevistadas para medir o quanto elas estavam motivadas e até que ponto têm sido resilientes durante a pandemia.

LEIA AQUI a entrevista completa na Crusoé desta semana.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO