Nunca antes desde 1998

O IBGE divulgou há pouco que a prévia da inflação de setembro foi de 0,11%. No acumulado do ano, a alta de 2,56% é a menor para o mês em 19 anos.

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Só acredita nesses números quem:
    1. Não frequenta feiras ou supermercados.
    2. Não come fora
    3. Não abastece o carro
    4. Não paga taxa de condomínio
    5. Não…. paga por nada do que consome

Ler mais 18 comentários
  1. Só acredita nesses números quem:
    1. Não frequenta feiras ou supermercados.
    2. Não come fora
    3. Não abastece o carro
    4. Não paga taxa de condomínio
    5. Não…. paga por nada do que consome

  2. É palpável , pois os índices não apontam
    mais recessão , o Brasil é rico mesmo , conseguimos
    descolar a economia da crise política e jurídica
    mesmo com os Ptralhas sabotando de todas as formas possíveis .

  3. Em primeiro lugar, os preços no Brasil subiram demais nos últimos anos.
    Depois tem a profunda estagnação econômica, aliada ao desemprego e o medo do futuro.
    O problema vai ser decolar o avião de novo.

    1. “Noves fora vai um” na aritmética dos indicados por Temer para os cargos de confiança. Confiança exige justamente isso, malabarismo numérico.
      Isso é tão verdadeiro quanto as desculpas de Lula e Temer para cada nova delação

  4. Outra grande ideia desse governo é o fim do Horário de Verão. Afeta milhões de pessoas e não serve nem ao propósito para o qual criado.
    “Estudo do governo mostra que horário de verão não reduz consumo de energia”
    “A mudança nos hábitos do consumidor e o avanço da tecnologia tornaram inócuo um dos principais objetivos do polêmico horário de verão.”

  5. São dados tão auspiciosos que a gente até desconfia que não estejam sendo manipulados, pois, a bem da verdade, o cidadão comum nem de longe está vendo esses índices. Muito antes pelo contrário.

  6. Me mostre o país que teve um cenário de inflação alta em pleno desemprego. Vá enganar os outros. Isso é economia básica, estamos sem poder de compra e grande parte do povo na informalidade, como MEI não consta nas estatísticas. O cenário é muito pior colegas…