O crescimento da “indústria da reclamação”

O Estadão:

“Já entupida de processos por não conseguir reduzir estoques de anos anteriores, a Justiça do Trabalho deve contabilizar em 2016 mais de 3 milhões de novas ações, o que reforça o status do Brasil de país com o maior número de reclamações trabalhistas.

A minirreforma trabalhista apresentada pelo governo neste fim de ano deve, contudo, reduzir as queixas, pois muitos dos argumentos usados nas ações, oriundos de acordos coletivos não reconhecidos pelo Judiciário, passarão a ser lei.”

A “indústria da reclamação”, como definiu o professor Hélio Zylberstajn ao Estadão, foi a que mais cresceu no Brasil. Ou a única.

Faça o primeiro comentário