O jeito de corpo de Ilan Goldfajn

O Estadão fez entrevista com Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central.

Leia um trecho, por favor:

Estadão: A combinação de juros altos com expansão fiscal é um problema?

Ilan Goldfajn: Estamos criando as condições para termos recuperação e desinflação. Vemos progresso nessa linha. Não vejo a política fiscal como unidimensional, com expansão e contração. As contas públicas estão sendo colocadas em ordem, olhando tanto no curto quanto no longo prazo. As reformas estão tendo avanços. E do ponto de vista do Banco Central, é importante que haja avanços e que eles afetem a percepção da economia. Não é um número específico, é se estamos melhorando a percepção fiscal do País ou não.

Estadão: Mas o governo teve dificuldades recentes no ajuste proposto pela equipe econômica.

Ilan Goldfajn: Não é papel do BC ficar julgando o resto do governo. O papel é ver se estão se criando as condições para a desinflação. Temos de olhar a percepção ao longo do tempo, e não de semana a semana. A gente sabe que em qualquer país há avanços e retrocessos, avanços e retrocessos. Temos de olhar ao longo do tempo.

Estadão: A política fiscal está caminhando bem?

Ilan Goldfajn: Não vou fazer esse julgamento. Nós vamos, na próxima vez que publicarmos a ata do Copom (Comitê de Política Monetária), dizer se achamos que houve uma evolução.

Ilan Goldfajn tentou tirar o corpo fora ou é impressão?

Faça o primeiro comentário