O peso do feijão e do leite

A alta dos alimentos, incluindo o feijão e o leite, puxaram de novo a inflação, que, em julho, acumulou 8,74% em 12 meses.

Os números divulgados hoje pelo IBGE, no entanto, mostram que há uma desacelaração em curso.

O mercado acredita que o Banco Central pode, sim, conseguir levar a carestia para o centro da meta – 4,5% – no ano que vem.

Tenhamos claro, porém, que a “culpa” da inflação não é dos alimentos. É do governo gastão.