O PIB zero e o PIB flat

Joaquim Levy foi o prato principal de um almoço promovido pelo Itaú com empresários e autoridades presentes ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Ele disse que o crescimento do PIB, este ano, será igual a zero – ou “flat”. 

O ministro da Fazenda estava acompanhado por toda a base de apoio do governo, formada por Roberto Setubal, presidente do Itaú, Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, Victor Hallack, da Camargo Corrêa, Romulo de Mello, presidente da Cielo, e Bernardo Gradin, do grupo Graal. 

Segundo a imprensa, “o sentimento dos empresários durante o evento é de que Joaquim Levy sinaliza ter autonomia para empreender as mudanças necessárias na economia brasileira”. Traduzindo: Levy acha que Dilma Rousseff está em suas mãos, mas ele só foi posto no cargo para fazer o que fez nos últimos dias: aumentar os impostos e as tarifas. Fora isso, seu poder é igual a zero – ou “flat”.