O populismo quebrou os estados

Uma das reportagens mais importantes do dia está na capa do caderno de Economia do Estadão.

O jornal fez um levantamento e descobriu que, entre 2008 e 2015, por causa do relaxamento com a Lei de Responsabilidade Fiscal, as despesas de vários estados com pessoal aumentaram 100 bilhões de reais. Ou 40% acima da inflação do período. Ou quase o dobro dos oito anos anteriores.

Pior: ficaram fora dessa conta os gastos com terceirizados e aposentados.

Gastaram acima do limite legal Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Goiás e Rio de Janeiro. Esses estados não estão quebrados apenas por causa da queda da arrecadação. Estão quebrados porque foram e são governados por populistas.