O rombo é quatro vezes maior

As contas “realistas” e “transparentes” apresentadas pelo governo não são nem realistas, nem transparentes.

O Estadão mostra, de fato, que o déficit de 2016, quando se incluem os gastos do PAC, dispara de 0,5% do PIB para 1,2% do PIB – ou 72,9 bilhões de reais.

O Globo, computando receitas e despesas, já havia somado 40 bilhões de reais ao rombo previsto pela equipe econômica.

Ao todo, portanto, o Brasil terá de cobrir um buraco de 112 bilhões de reais, e não de 30,5 bilhões de reais.

A estupidez dessa gente extrapola todos os limites.

Faça o primeiro comentário