O senhor tem o nosso cartão de crédito?

Há alguns anos, as varejistas brasileiras arrancavam elogios dos analistas, ao se tornarem mais financeiras do que comerciantes de bens. Era a onda dos cartões de crédito de marca própria, oferecidos com insistência aos clientes. A aposta deu certo até a recessão dar as caras. Agora, os investidores se preocupam com o aumento da inadimplência enfrentada por redes como Lojas Renner e Marisa. As despesas com provisões para cobrir calotes foram as únicas linhas dos balanços dessas empresas a cresceram bem no terceiro trimestre. E outras varejistas devem apresentar o mesmo problema.