Os bancos e as quebradeiras

Lula e Dilma devem se encontrar nos próximos dias.

Vinicius Torres Freire, da Folha de S. Paulo, comentou que, “enquanto Lula ajuda a atolar o governo, a paralisia da administração Dilma suscita conversas cada vez mais tensas sobre:

1) O crescimento descontrolado da dívida pública;

2) O impacto da inadimplência crescente sobre bancos;

3) O impacto que prejuízos em alta e caixas em baixa terá sobre a cadeia de pagamentos entre empresas – quebradeiras”.

Faça o primeiro comentário