Pedalada 2.0

O governo federal jogou a toalha do ajuste fiscal e anunciou uma manobra contábil que irá transformar R$ 12 bilhões, hoje separados para o pagamento de dívidas na forma de depósitos judiciais nos bancos públicos, em receitas que irão inflar o resultado primário. É uma espécie de “cheque especial”, dizem economistas consultados por O Financista.