Pimentel e seus jeitinhos

Embora tenha ultrapassado o limite de gastos com pessoal em 2016 e fechado o ano pela segunda vez com deficit bilionário, informa a Folha, o governo de Minas Gerais aumentou salários, promoveu funcionários e fez 1.867 nomeações só no mês de janeiro.

“Mais de mil delas aconteceram no último sábado, dois dias antes de o governo mineiro divulgar que estourou em 0,29% o limite de gastos com pessoal da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Em compensação, foram exonerados 1.275 cargos.

No anúncio do estouro, o secretário de Planejamento Helvécio Magalhães disse que o governo faria ‘restrições mais severas’ na folha de pagamento, descartou aumentos e pediu ‘compreensão’ dos servidores.

No entanto, a própria secretaria já havia elevado na última quarta as gratificações a funcionários da pasta, inclusive do alto escalão.”

200