Pobre paga a conta

A escalada de preços dói mais no bolso das famílias de menor renda. Essa é a constatação do IPC-C1 da FGV, que mede a inflação para famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos. Com a maior parte dos salários comprometida com gastos com alimentação, cujos preços têm forte alta, e o reajuste nas tarifas de ônibus, a inflação dessas famílias ficou em 1,91% em janeiro, acima da média nacional de 1,78% para o período.