A “pós-verdade” da Previdência

Em evento sobre a reforma da Previdência em São Paulo, o assessor da Casa Civil Bruno Bianco Leal disse há pouco que se criou uma “pós-verdade” sobre a não existência de um déficit previdenciário no Brasil.

“Para não dizer uma mentira.”

Segundo ele, uma “cortina de fumaça” empacou a tramitação da PEC da Previdência na Câmara. As discussões estavam caminhando até delação da JBS.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 14 comentários
  1. Qualquer pessoa com um mínimo de bom senso e esclarecimento não duvida de que haja déficit na previdência, o que se questiona é que não se quer dar transparência às verdadeiras razões que levaram a essa situação, ou seja, querem fazer uma reforma simplesmente para cobrir um rombo e permitir que as causas da insustentabilidade continuem, pois é do interesse que assim o seja por parte de quem dá sustentação aos nossos podres poderes.

  2. … E MAIS:
    MARCELO CAETANO irrita-se com os “que pensam”, e se dirige a eles de forma intimidatória, deixando no ar a dúvida se, de fato, quer resolver o problema de maneira equilibrada ou o atropelando para que, mais a frente, o governo entregue a “parte boa” aos banqueiros.
    Refiro-me ao “segmento urbano de empregados em empresas privadas, profissionais liberais ou contribuintes individuais!, que “”” jamais gerou déficits”””, mas – pela mão de governantes irresponsáveis teve jogado, o saudável Fundo Atuarial de Repartição Simples, dentro de um ‘caldeirão mal cheiroso, pois CONTAMINADO pelos DÉFICITS crônicos dos Servidores Públicos e Aposentados Rurais, criando o promíscuo “Regime Geral da Previdência”, que agora se discute como curar as doenças contagiosas que trouxeram ao grupo saudável.

  3. As esquerdas e os beneficiados do esquema ignoram as leis da matemática. A população vivendo mais, ano após ano, e a idade da aposentadoria não é ajustada de acordo. Claro que não tem nenhum impacto.

    1. E a reforma… é simplesmente para que continuem roubando, porque do contrário secam as tetas, e não se tem o que roubar.

  4. Bom de discurso como os velhos fascistas, pois bem treinado para tal, Marcelo Caetano JAMAIS apresentou objetivamente os ‘porquês’ da “SUA” Reforma da Previdência CAPENGA.

    Ela é sempre apresentada de forma genérica e ‘floreada’, tendo como base projeções de ROMBOS catastróficos elaborados por gente inexperiente. Ele e seus ‘calculistas’ falam em 20 / 30 / 40 anos, embora não saibam calcular nem para o ano quem vem.

    Esses cálculos são de tal forma irresponsáveis, que neles só se consideram o lado dos desembolsos. Mas… e as RECEITAS ‘gênio iluminado’ da careca brilhante’? A economia brasileira não crescerá mais, durante essas décadas projetadas?

  5. R$ 305 bilhões de deficit consolidado nos sistemas de previdência em 2016, com a curva ascendente, não é nada para um país como o Brasil. Deixa do jeito que está que os estados não terão dinheiro para pagar as aposentadorias e pensões brevemente e o problema estará resolvido. Trabalho numa instituição pública que aposenta servidores com 60 anos de idade, 15 anos contribuição pelo teto do INSS e 20 anos contribuição sobre média salarial do serviço público. Estão se aposentando com o salário mais alto da carreira e vão viver, querendo deus, 30 anos recebendo o benefício. O dispêndio com aposentadorias e pensões já supera o dispêndio com ativos. É simples: a conta não fecha

  6. Pós verdade é não considerar a COFINS e a CSLL no cálculo da previdência.
    Pós verdade é não considerar que a seguridade social é superavitária.
    Pós verdade é desconsiderar que 15 milhões de desempregados não contribuem.
    Pilantras !

    1. Marcos, acredito que a reforma tem por objetivo principal justamente permitir a continuidade desse status quo, além, é claro, favorecer os agentes da previdência privada.

  7. Eu gostaria de ver uma auditoria externa muito bem feita no INSS antes dessa reforma ser aprovada. Afinal, todos os fundos de pensão foram dilapidados. Por que não seria o maior deles?