“Precisamos ter uma situação que volte ao normal”

Patrick Mendes, presidente para América do Sul da francesa AccorHotels, disse numa coletiva hoje que a situação do Rio de Janeiro será determinante para o desempenho do grupo no Brasil.

Dos 329 hotéis brasileiros da Accor, 45 estão no Rio.

“Os fundamentos da economia estão melhorando, mas temos incertezas políticas, com as eleições, e principalmente com a situação do Rio. Precisamos ter segurança, ter serviços públicos, ter uma situação que volte ao normal.”

O Brasil é anormal.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. O Brasil eh o País apenas do futebol, Carnaval, mulheres e corrupção!! Algumas vezes aparece algo diferente mas que não dura muito. Infelizmente os nossos valores herdados são culturalmente degradantes. Que estudou um pouco a história sabe que o Rio já passou por este tipo de situação ainda no início da colonização onde os escravos assaltavam e matavam e depois fugiram para o Kilombo que ficava na hoje Lagoa Rodrigo de Freitas e isto macumunado com o seu dono que o liberava para cometer tais crimes e retornar com os bens roubados a ele. Sempre foi uma pecha nos valores deste povo fluminense da qual pertenço. Hoje com um Estado em que suas instituições estão tomadas pela corrupção, e o pior o Judiciário, não vejo nenhuma mudança em breve mesmo com Lava Jato, pois eh apenas um soluço!

Ler mais 7 comentários
  1. O Brasil eh o País apenas do futebol, Carnaval, mulheres e corrupção!! Algumas vezes aparece algo diferente mas que não dura muito. Infelizmente os nossos valores herdados são culturalmente degradantes. Que estudou um pouco a história sabe que o Rio já passou por este tipo de situação ainda no início da colonização onde os escravos assaltavam e matavam e depois fugiram para o Kilombo que ficava na hoje Lagoa Rodrigo de Freitas e isto macumunado com o seu dono que o liberava para cometer tais crimes e retornar com os bens roubados a ele. Sempre foi uma pecha nos valores deste povo fluminense da qual pertenço. Hoje com um Estado em que suas instituições estão tomadas pela corrupção, e o pior o Judiciário, não vejo nenhuma mudança em breve mesmo com Lava Jato, pois eh apenas um soluço!

  2. Voces insinum, mas adoram receber politicos e funcionarios do estado com tarifas cheias . Parem de chorar , coloque a tarifa dentro da realidade que seus hoteis vao ficar cheio , hoje casal metedor e o que mais enche e os hoteis , so colocar preço bom faça o teste .

  3. Sinto em afirmar, mas os franceses jogaram dinheiro na lata do lixo! Aposta arriscada!
    O Rio de Janeiro é um caso sem solução! Caminha a passos largos para se tornar um Cubão, uma espécie de Venezuela, um lugar de carros velhos, prédios caindo aos pedaços, com esgoto aparente, repletos de botequins sujos, ruas pichadas, repleto de mendigos, prostitutas, flanelinhas, assaltantes, camelôs…
    Se eu fosse a Accor, vendia tudo e dava o fora dessa mer-da de lugar! Só tem bandido no RJ, povo malandro, metido a esperto, festeiro, que só pensa em samba, pagode, futebol e carnaval!

  4. O Rio de Janeiro poderia ser a maior potência mundial em turismo! O problema é que o tráfico das favelas, os políticos e a imprensa va-ga-bun-da e ideológica não deixam!
    Um exemplo: Portugal, que é um país pequeno, teve ano passado a visita de mais de 20 milhões de turistas. O Brasil, enorme do jeito que é, um país continental, teve apenas 6 milhões de turistas. O Rio de Janeiro tem em média 1,2 milhão de visitantes por ano!
    Se o turismo triplicasse no RJ, o que não seria nada de anormal, dada a beleza da Cidade do RJ e de todo o Estado, haveria superávit fiscal, e não rombo de R$ 10 bilhões! Para isso, é preciso MAIS POLÍCIA!
    RJ tem que investir em POLÍCIA para atrair mais turistas, porque o petróleo daqui a algum tempo não vai valer mais muita coisa!