Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Presidente da Petrobras culpa ICMS por preço dos combustíveis

General Silva e Luna adotou 'talking point' de Bolsonaro, de atribuir responsabilidade aos governadores
Presidente da Petrobras culpa ICMS por preço dos combustíveis
Reprodução/TV Câmara/YouTube

O presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, disse nesta terça (14) a deputados que a culpa pelo alto preço dos combustíveis é do ICMS, imposto que “afeta” porque “acaba impactando todos os outros” componentes do preço.

“Com relação a preços de combustíveis: inicialmente apresentamos o preço da gasolina, que é um dos temas bastante sensíveis, afeta a todos nós. Queremos demonstrar o seguinte: a parte que corresponde à Petrobras, que dá da ordem de R$ 2 considerando esse valor de R$ 6, R$ 6 por litro, aí entra a parcela que cabe à Petrobras para cobrir custos de produção e refino do óleo, isso aí dependendo chega a até 10 anos esse percurso para poder chegar até a refinaria”, disse Luna, no plenário da Câmara.

“Investimentos, juro da dívida – lembrar que a empresa esteve bastante envididada, até curto prazo – impostos e participações governamentais. E a segunda parte do preço corresponde a uma série de tributos e outros termos da equação. A distribuição e revendo o custo (sic) da mistura do etanol, e ainda imposto estadual, ICMS, impostos federais – Cide, PIS, COFINS – etc.”, acrescentou.

“Desses impostos aqui, eles estão na cadeia, o que afeta porque ele acaba impactando todos os outros, a partir de todos os outros, é exatamente o ICMS. Aliás, qualquer termo dessa equação que seja modificada (sic) modifica a equação inteira. Necessariamente quando há uma flutuação nos preços não significa que a Petrobras teve alteração no preço do seu combustível. É um efeito que acontece em cascata e gera alguma volatilidade no preço do combustível”.

Silva e Luna adotou a linha bolsonarista de culpar o ICMS, um imposto estadual, pelo alto preço dos combustíveis. No mês passado, vários governadores foram ao Twitter desmentir essa afirmação, já que estão há vários anos sem reajustar o ICMS.

Leia mais:

Bolsonaro volta a jogar preço dos combustíveis no colo dos governadores

Mais notícias
TOPO