Previdência: novo texto da meia reforma não sairá hoje

Arthur Maia, relator da PEC da Previdência, ficou de apresentar o novo texto da meia reforma na semana passada. Não deu.

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, assumiu para si, então, essa missão e se comprometeu a apresentar o tal novo texto nesta semana.

O Antagonista apurou que não vai sair nada nem de Arthur Maia nem do Ministério Fazenda até o fim do dia de hoje.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. O déficit das contas da Previdência é a tal ponto calamitoso que a necessidade de aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que muda as atuais regras para a concessão de pensões e aposentadorias, já está acima do debate político. Trata-se de uma questão de salvação nacional que escapa às nuances político-ideológicas que ora dividem a Nação.
    .
    Ao dar como certo que a oposição à reforma da Previdência pode representar mais votos nas urnas nas eleições de 2018, o que, absolutamente, não é verdade, esse grupo de parlamentares ignora que a responsabilidade de desarmar essa bomba-relógio também recai sobre eles.
    .
    Há momentos em que o imperativo matemático deve servir como fator de união. É esse o caso da aprovação da PEC 287/2016.

Ler mais 8 comentários
  1. O déficit das contas da Previdência é a tal ponto calamitoso que a necessidade de aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que muda as atuais regras para a concessão de pensões e aposentadorias, já está acima do debate político. Trata-se de uma questão de salvação nacional que escapa às nuances político-ideológicas que ora dividem a Nação.
    .
    Ao dar como certo que a oposição à reforma da Previdência pode representar mais votos nas urnas nas eleições de 2018, o que, absolutamente, não é verdade, esse grupo de parlamentares ignora que a responsabilidade de desarmar essa bomba-relógio também recai sobre eles.
    .
    Há momentos em que o imperativo matemático deve servir como fator de união. É esse o caso da aprovação da PEC 287/2016.

  2. É a realidade do povo brasileiro: estamos sendo literalmente governados por bandidos. Mas nada disso importa desde que sejam realizadas as reformas e se perpetue a roubalheira. Desse modo, não haverá riscos de que a falência moral em que nos encontramos leve à falência financeira.
    A verdade é que, sem os roubos e as fraudes, a reforma da previdência é desnecessária!
    Não à reforma da previdência!!!

  3. Vi outro dia este nobre relator, primo do ilustre Pinocchio, dizendo que é uma reforma para reduzir privilégios. Ok mas os privilégios que há são do legislativo e os salários astronômicos do judiciário. Justamente os intocáveis. Se servidores e militares recebem aposentadoria integral é porque pagaram a vida toda % sobre seu salario integral, o que não acontece na inic privada onde são descontados no máximo pelo teto do INSS , mesmo que seu salario seja maior. O nobre FHC permitiu meter a mão na caixa da previdência pra usar em outras esparrelas, grandes grupos sonegando bilhões… Não me importo com aqueles que juram que há rombo e outros que juram que o sistema é bem feito e se paga. Se querem fazer reforma, ataquem quem está mamando pra valer, sem hipocrisia….

  4. Realmente, a raiva de vocês pelo fato da reforma da Previdência estar em andamento é tamanha que já toldou qualquer resquício de razão. Tratem-se, Antagonistas. Tamanha raiva e tal frustração por Temer ter vencido são maus conselheiros…

    1. Vão tentar uma meia boca que não serve para nada.
      Na verdade Temer quer dizer que fez para tentar faturar politicamente, nada mais.

  5. Não tem pressa.
    Tem que costurar muita coisa ainda antes de apresentar um texto.
    Fazer contas e buscar apoio.
    O governo tem 14 meses pela frente.
    O Plano Real foi aprovado em ano eleitoral. E FHC foi eleito em primeiro turno.