Privatização da Eletrobras irá à Câmara por projeto de lei, e não por MP

O líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro, disse que o Planalto enviará ao Congresso a proposta de privatização da Eletrobras por meio de projeto de lei, e não por MP.

A ideia era acelerar o processo usando a medida provisória, mas Michel Temer recuou diante das reclamações de congressistas da base aliada e de Rodrigo Maia.

Dessa maneira, o projeto só entrará em vigor depois de ser aprovado pela Câmara e pelo Senado e sancionado pelo presidente. Segundo Ribeiro, não há data exata para que o Planalto envie o texto ao Congresso.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 4 comentários
  1. Bom essa p…. não vai dar em nada mesmo…
    Mas se levarem adiante, coloquem no texto que a privatização deve ser para iniciativa privada e não para se tornar uma estatal chinesa, porque é bem isso que eles estão querendo fazer.
    As visitas de Temer na China foi para tratar de investimentos chineses no Brasil, principalmente no setor elétrico.

    1. Na realidade esta conta está muito desfavorável às nossas gerações futuras. Não pela venda em si, porém pelos benefícios fiscais muito prejudiciais. Mas…