Rebaixamento da nota do Brasil ‘aponta a necessidade de aprovação de reformas’

O Ministério da Fazenda acaba de divulgar uma nota sobre o rebaixamento da nota de crédito soberano do Brasil pela agência Fitch.

A equipe econômica do governo diz que o downgrade “aponta a necessidade de aprovação de reformas”.

“A Fitch reconhece que os fundamentos macroeconômicos brasileiros permitem tanto absorver choques internacionais e domésticos como garantir a sustentabilidade da dívida pública.

O Ministério da Fazenda destaca que a Dívida Pública Federal conta atualmente com uma composição saudável, reduzida exposição cambial e baixa concentração de vencimentos no curto prazo, além de uma base diversificada de investidores para seu financiamento, o que contribui para mitigar os riscos inerentes à sua gestão.

O governo federal ressalta os avanços já obtidos com a aprovação de medidas como o Teto de Gastos, a Reforma Trabalhista, o Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, a reformulação das políticas de crédito do BNDES e a nova Taxa de Longo Prazo (TLP). Além disso, segue comprometido em progredir com a agenda de reformas macro e microeconômicas destinadas a garantir o equilíbrio das contas públicas, crescimento econômico sustentável e contínua melhoria do ambiente de negócios.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Adao1 disse:

    "Relógio da dívida pública já tem data para explodir: 2019". (https://br.sputniknews.com/brasil/24/08/17) "2019 será o ano da verdade para o Brasil", diz estrategista do [banco] JP Morgan". (www.infomoney.com.br/noticia/27/03/18)

Ler comentários
  1. Vampirão na Cadeia! disse:

    Não é este governo liderado por um bandido que tem legitimidade para fazer nada. O próximo governo que faça as reformas. Em 2019 é tempo de julgar e condenar o vampirão.

  2. Não me engane, mais, Meireles! disse:

    NÃO ME ENGANE MAIS, Meireles! Vocês manipulam os números, escandalosamente!

  3. max disse:

    O Vagabundo do Presidente Temer colocou seus interesses em primeiro lugar...deixou de votar a reforma da presidência para mudar a agenda e conseguir um motivo para respirar melhor...eu acredito que vai ser um tiro saindo pela culatra...não votou a reforma e a intervenção será um desastre....CADEIA PARA TEMER JÁ!!!! ALIÁS, POR QUE O ROCHA LOURES AINDA ESTÁ SOLTO?

  4. Brasileiro disse:

    O Brasil já está esculachado, de tão rebaixado não tem mais o que mostrar, sua bunda já está toda de fora. Nós é que precisamos criar vergonha na cara e ajudar o MPF e a PF a acabar com essas zorras predadoras que acabaram com o País.

  5. Fernando Dantas disse:

    A ideia da autonomia é evitar que pressões políticas interfiram no trabalho técnico do Banco Central. O exemplo típico é a tentação do governo de aquecer a economia além da conta em anos eleitorais. . No Brasil, já existe autonomia operacional informal do BC desde que o regime de metas foi implantado em 1999. . Mas a história recente provê um bom exemplo das vantagens da autonomia formal. Durante o governo Dilma, havia forte suspeita de que a presidente e o Ministério da Fazenda interferiam no trabalho do BC.

  6. anarquista disse:

    Em termos de comparação, fomos parar na várzea. Não é tão ruim. Antigamente era até televisionada. Ânimo,pessoal. Andrés foi eleito pra salvar o Corinthians. Graças a ele o Estádio se chama Itaquerão. E sem pagar nada. É um colosso !

  7. Impávido Colosso disse:

    Nesse relatório nada sobre as 54 multas da SAMARCO que até hoje não foram pagas(e o rio Doce, patrimônio do Brasil não da empresa privada, continua poluído), agora outra empresa privada, a Hydra do Pará, contaminou rios, matas e estradas com chumbo e alumínio. Nem água potável para a população atingida estão fornecendo. O problema do Brasil não é reforma nenhuma( que só interessa aos agiotas internacionais), o problema é essa "carta branca" que as empresas privadas(não todas, há exceções) tem para envenenar os alimentos, arrebentar o meio ambiente, explorar os trabalhadores e nem as multas mixurucas dos orgão de fiscalização pagam. Essa é a raiz do problema.

  8. Marcos disse:

    Agência a serviço do mercado. Enfim a nota deles no meio do Cu. Nao precisamos da nota dela

    1. Vá para a Venezuela ou para Cuba: lá não existe mercado, não se importam com o que os outros países pensam e nem se preocupam em ir mais pro fundo do buraco. Afinal, já estão lá.

  9. Brasil Direito - #CapitãoBolsonaroPresidente disse:

    "Pedro Lemos disse: 23 de Fevereiro de 2018 às 15:33 Ué? Mas Bolsonaro é contra a Reforma da Previdência! A Fitch deve estar errada. Essas agências globalistas a serviço dos comunas …" - Não é contra a reforma da previdência não, Pedro Lemos. Veja algumas declarações dessa nota, assinada pela equipe de Jair Bolsonaro: - https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-rebate-meirelles/

  10. PEDRO ERNESTO disse:

    serve pra nada e ninguém ta nem aí pra essa agência.

  11. roberto disse:

    Até eu com minha ignorância já sei como funciona a engrenagem. Como país pertencemos a "Ralé das Nações". Somos há muito tempo explorados para a garantia do alto padrão de vida, do tal do "BEM ESTAR SOCIAL" dos tidos países de 1º Mundo. Como conseguem isso, simples: compram nossas elites politicas, econômicas, financeiras, midiáticas - as únicas a levarem uma vantagem relativa no jogo e o resto que se exploda. No passado trocavam "espelhinhos" com os índios, hoje trocam celulares com 50% da população analfabeta ou analfabetos funcionais. Basta verificar os transportes públicos entulhados de barnabés nos horários de pico em qualquer cidade de porte médio. Uma mão segurança o chamado "FP" tomando "encoxada" e a outra com um celular na orelha conversando sabe-se lá o que e com quem.

    1. Já Venezuela, Cuba e Coreia do Norte escaparam de serem exploradas pelo capitalismo opressor e se tornaram potências econômicas. É cada uma viu.

  12. Pedro Lemos disse:

    Ué? Mas Bolsonaro é contra a Reforma da Previdência! A Fitch deve estar errada. Essas agências globalistas a serviço dos comunas ...

  13. John Maynard Keynes disse:

    Essas coisas de mercado são muito chatas viu! Vamos mandar o mercado às favas, todos darmos as mãos e fazer a revolução do proletariado. seremos tão ricos quanto Cuba sem a exploração dos capitalistas.

    1. assim, logo após, ficamos nas tendas dos venezuelanos, até a chegada do exército da salvação ...

  14. Adao1 disse:

    Novos "downgrades" por parte das agências internacionais de avaliação de riscos ainda vão dar muitas dores de cabeça ao ministro Meirelles e sua equipe econômica.. além de enterrar mais cedo suas ambições político-eleitorais.

  15. Pedro Lemos disse:

    Absurdo! Fitch está interferindo na soberania nacional! Quer impor a agenda de reformas globalistas! Vai pra Cuba! Comunas! #Bolsonaro2018

  16. Maria POP disse:

    É o "mercado" querendo mandar no Brasil. Todas as reformas não era para o Brasil, mas para a "memória" do Presidente reformista. hahaha Teno pena do RJ, refém dessa "tribo" de canibais.

  17. Renato disse:

    Rebaixamento aponta pressão para aprovar uma reforma que interessa a grupos ocultos, não ao povo brasileiro.