Recuo = estratégia política

Aguinaldo Ribeiro, líder do governo na Câmara, sobre a retirada de servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência:

“Não foi recuo, foi estratégia política de deslocar os pontos de tensionamento para os Estados”, registra o Estadão.

A intenção, segundo ele, é eliminar parte das 164 emendas apresentadas.

200