Reforma só em 2018

A reforma previdenciária não será votada em 2017.

Foi o que disseram Ciro Nogueira e Agripino Maia, reunidos ontem à noite com Michel Temer.

Segundo o Valor, os presidentes do PP e do DEM “levantaram a alternativa de se deixar a análise do texto para 2018”.

 

É A REFORMA DA PREVIDÊNCIA OU O COLAPSO. CONFIRA AGORA

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. amaury disse:

    O povo está sendo convidado a fazer aquele desfile digno do sambódromo pelas reformas e vem os nobres signatários de elite legislativa com aquela conversa fora da curva e nos enfia goela abaixo, essas reforminhas meia boca como se fossem os deuses da generosidade humana, por um preço pornográfico que um país inteiro trabalhando não consegue pagar. O que os políticos têm na cabeça? É produto da infância ainda do tempo que passaram no chiqueirinho? Espera-se que usem a presunção do juízo em suas ações.

Ler comentários
  1. Reinaldo disse:

    Mas o preço já foi pago de maneira antecipada? Vejam a votação de ontem na câmara? Vejam a liberação de verbas a prefeitos e governadores? Vão bloquear e devolver os recursos e verbas liberadas, o povo já pagou a reforma! Deixar para 2018 é ter de ceder mais e pagar ainda mais caro. Encheram os bolsos ruralistas e roubaram o FGTS dos trabalhadores para abastecer os cofres da caixa e da campanha do PP, com o nosso dinheiro e não entregaram os votos? Neste caso o melhor é deixar o tema para ser tratado nas eleições.

  2. pedra disse:

    Jogando para a torcida. Na hora, vai lá e vota a favor dessa coisa. Como eles podem manipular o salário mínimo e o teto do INSS a seu bel prazer, as contas previdências serão apenas para assistencialismo. Estarão definitivamente nas mãos dos políticos. Triste. Pensei que sem Dilma e Lula, iriam melhorar. Mas não. vão é piorar. Esses caras não tem nenhum amor ao povo, nem aqueles que carregam a máquina pública nas costas.

  3. Francisco Teodorico disse:

    Caso um dia seja, essa reforma será votada apenas em 2019. Ano que vem temos: Carnaval, Copa do Mundo e Eleições.

  4. Adalberto Pires da Anunciação disse:

    Não há problema, Antagonistas. Seja a reforma da Previdência votada na semana que vem ou no começo de janeiro de 2018, o efeito é igual - uma economia de 604 bilhões em 10 anos, e que poderá ser aumentada à luz de reformas subsequentes a esta, a mais importante. O que não é igual e só aumenta é a raiva e frustração dse vocês por verem que, apesar de toda a torcida contra e daqueles postzinhos venenosos e medíocres como "Devagarinho, devagarinho", "Virou piada" e "A finada reforma da Previdência", vocês estão sendo fragorosamente derrotados mais uma vez.

    1. Talvem em agosto seria mais seguro.... 'A gosto' de Deus...

    2. Amigo, em janeiro não dá. Agora só depois do Carnaval.

  5. Osvaldo disse:

    E muita burrice, dar mais munição para o PT perto das eleições, tinha que ser votada este ano.