Registro de defensivos cresceu em 2018

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informa que, em 2018, foram aprovados 450 registros de defensivos.

Trata-se de um recorde histórico, que poderá ser batido este ano. Só nos primeiros dois meses de governo, 74 novos defensivos agrícolas tiveram seu registro aprovado.

Acabou o carnaval ambientalista.

A reforma das reformas está em risco. LEIA AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Fernando disse:

    Pra mim a matéria está incompleta, faltam as características dos produtos. São menos tóxicos, são mais perigosos ? E, daí ?..

Ler comentários
  1. Priscila disse:

    Curioso, O Antagonista sempre defende que olhemos iniciativas de outros países que deram certo em diversos setores (o que acho bom senso) pq não o mesmo nesse tema? Vide países desenvolvidos.

  2. Marcelo disse:

    O Antagonista aplaudindo o envenenamento dos brasileiros do conforto de um bom restaurante italiano ou francês.

    1. E quem não entende nada de loby da indústria também precisa ler alguns documentos do próprio Congresso e estudos biológicos antes de achar "defensivos" agrícolas o máximo.

    2. quem nao entende nada sobre Defensivos Agricolas precisaria aprender antes de criticar. Só lendo texto de Greenpeach e WWF, não vai saber nada de ciencias agronomicas.

  3. TICO disse:

    O ministerio da Agricultura precisa agilizar a implantação da nova politica de inspeção sanitaria retirando os fiscais que permanecem o dia todo nas industrias, adotando avaliações por resulta

  4. Marian disse:

    Jesus Cristo, terra de ninguém! Enquanto isso a população envenenada com agrotóxicos adoece com cancer sem entender porque.

    1. Melhor adoecer com câncer do que morrer de fome. Comida não dá em prateleiras de supermercado. Com certeza estas moléculas já foram incasavelmente testadas pelos órgãos reguladores dos usa e Eu

  5. ZEZECO disse:

    Ainda bem,pois sem defensivos nao da pra produzir,alimentar nossa pop e exportar.Ou acham q hortas "organicas"alimentariam milhoes d pessoas?Papo de ecochato.

  6. Vitor disse:

    Terra do veneno e da manipulação pelos extremos ideológicos, e pelos poderosos interesses econômicos. Só entendem aquilo que QUEREM entender, uma sensatez restrita à sua visão de mundo.

  7. Alberto disse:

    Visão de concorrência no mercado. Geralmente, beneficia o agricultor tornando os defensivos com preços menores. Lógico que há interesse econômico. Sem retorno não há investimento. Chega de mio

  8. Priscila disse:

    "Acabou o carnaval ambientalista" ou começou o carnaval dos venenos??????!!! Será mesmo necessário tanto veneno na comida das pessoas? Melhor O Antagonista se informar sobre esse assunto!!

  9. Linhares disse:

    Enquanto o mundo inteiro abole defensivos agrícolas nós estamos comemorando o envenenamento da população... bem tipico da turma do Bozo mesmo

    1. Regildo essas pragas são mesmo resistentes , igual baratas , acho que nem bomba atômica mata !

    2. O problema do Brasil se resume no fato de que as "pragas petralhas" são resistentes aos pesticidas até aqui conhecidos! Novos raticidas estão sendo desenvolvidos! Para o bem da Nação!

  10. Andressa disse:

    Engraçado q o Antagonista não mostra q varios desses novos defensivos, são menos prejudiciais à saúde humana! Vcs não levam a matéria inteira, sempre c parcialidade! #Antagonistadecepção

  11. marcia disse:

    Agrotóxicos são um problema sério. Exigiria muita fiscalização, q no Brasil inexiste. Liberar geral vai acarretar despesas em outros setores, como o do Ministério da Saúde.

    1. Agrotóxicos são tóxicos para a gente sim, marcia! Mas, pela saúde devemos considerar tudo: comidas industrializadas, carnes processadas, estresse, exagero nas bebidas, sedentarismo, ... 😉

  12. Francisco disse:

    Bom a liberação visto que acirra a concorrência e diminui o custo de produção agrícola. Não há nada de novo sendo registrado, apenas mais marcas dos mesmos componentes ativos.

  13. Urso-polar disse:

    Bom que haja testes e comparacao do que e melhor e mais eficiente sem fazer mau e eliminar os ruins com roundp.

  14. AftasArdem disse:

    É preciso mais produtividade ao processo de avaliação e registro. Agora, tem muito produto novo com muito menos efeito colateral que não entra em produção. Críticas têm que ter fundamentos po.

  15. 🇧🇷Brasil disse:

    Informação vaga se não soubermos exatamente do que se trata. É claro que o número está extremamente alto, podendo sobrecarregar a avaliação e assim conceder registro a produtos ruins, além do

  16. Francisco disse:

    mostrem para a população quais são esses defensivos, se são aprovados em outros países, quem são os produtores, quais são os lobbies no congresso...por quê o governo aprovou, isso que interes

  17. Thiago disse:

    Envenenando a comida do povo sofrido pra receber apoio da bancada ruralista. Agrotoxicos banidos do resto do mundo.

    1. Baita ignorante esse mav tiago,nunca foi numa fazenda,nunca plantou um pe de milho.So sabe repetir oq os chefes dele mandam falar.

    2. Deem os devidos créditos desse aumento à Esquerda. Só para lembrar-lhes: quem votou em Dilma, votou em Temer, cuja gestão desastrosa terminou em 31 de dezembro de 2018.

    3. quem acha q isso é assim, deveria reclamar da ANVISA e do Min da Agricultura. Eles q autorizam e precisam autorizar sempre por que os novos produtos sao sempre melhores e menos prejudiciais.