Reintegra e Cesta básica na mira do governo

Tanto o Reintegra, que é programa de recuperação de impostos pagos na exportação que beneficia a indústria, quanto a desoneração de produtos da cesta básica poderão sofrer mudanças em 2017, disse uma fonte da equipe econômica a O Antagonista.

Esses dois benefícios tributários farão parte do pente fino que o ministério da Fazenda fará em 2017 em todos as desonerações concedidas no governo do PT.

A alíquota do Reintegra, hoje em 0,1%, subirá para 2% a partir de janeiro, chegando a 3% em 2018. E, segundo o governo, hoje não há clareza da sua eficiência. Esse benefício, dado na gestão de Guido Mantega, gera uma renúncia fiscal de R$ 3 bi ao ano aos cofres públicos.

Já a lista de produtos que compõem a cesta básica deve ser bem reduzida.

Faça o primeiro comentário