Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Relator do Auxílio Brasil é contra benefício temporário de R$ 211 fora do teto de gastos

Segundo Marcelo Aro, os mais pobres precisam que o governo e o Congresso apresentem uma política social estruturante e permanente
Relator do Auxílio Brasil é contra benefício temporário de R$ 211 fora do teto de gastos
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Marcelo Aro (PP-MG), relator da Medida Provisória que cria o Auxílio Brasil, disse há, em conversa com jornalistas na Câmara, pouco que é contra a criação de um benefício temporário de R$ 211 até dezembro de 2022.

Como noticiamos mais cedo, o governo precisou adiar o anúncio do aumento do valor médio do programa social para R$ 400 com recursos fora do teto de gastos, após repercussão negativa no mercado.

Segundo Aro (foto), os mais pobres precisam que o governo e o Congresso apresentem uma política social estruturante, permanente e com valor médio do benefício superior ao Bolsa Família, atualmente em R$ 189.

“Na minha opinião, esse não é o caminho. Precisamos de uma política estruturante, de uma política de estado. Não acredito de benefícios temporários sejam a solução para a camada mais vulnerável e necessitada do país. Vou convencer com o ministro da Cidadania, João Roma, que durante todo esse processo eu tive um bom diálogo. Ele esta lutando por uma política estruturante. Não sou favorável a políticas temporárias para programas de proteção social. Queremos sim um valor maior e queremos que o beneficiário receba mais, mas de maneira estruturante”, disse.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO